• YouTube Social  Icon

Nº visitantes

Temos por definição que a mediação de família se trata um processo auto compositivo segundo o qual as partes em disputa são auxiliadas por um terceiro neutro ao conflito, sem interesse na causa, que viabiliza uma comunicação clara e objetiva as partes envolvidas afim de que as mesmas possam sugerir métodos, meios que tragam segurança para resolução do conflito em questão de uma forma pacifica e consensual.

Na sua essência a mediação de família consiste em uma negociação assistida ou facilitada por um mediador ou havendo a necessidade conforme a complexidade de (co – mediadores) para que se desenvolve um processo composto por vários atos procedimentais, pelos quais o (s) terceiro (s) imparcial (ais) facilita (em) a negociação entre membros de uma família em conflito, habilitando-as a melhor entender suas posições e encontrar soluções que se compatibilizem com seus interesses e necessidades, também suas possibilidades.

A mediação tida como uma negociação facilitada por um terceiro pode ser utilizada para resolver grande gama de questões, porém nem toda questão deve ou pode ser encaminhada para a mediação como violência doméstica, abuso de menores, dependência química, doença mental.

Principais áreas de atuação:

Atuamos nos casos de: divórcio consensual, regulamentação de pensão alimentícia, guarda de filhos menores, alienação parental,  relacionamento conflitantes entre pais e filhos, Inventário Extrajudicial, reconhecimento União Estável, dissolução de união estável, reconhecimento de paternidade,  dissolução de união estável cumulada com reparação de danos, revisão de pensão alimentícia, Pacto antenupcial e pós-nupcial,dentre outros.